hacker invadindo computador

Ataques de ransomware detetados recentemente em Portugal

Pedro Veiga, coordenador do Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS), alertou para vários ataques de ransomware detetados recentemente em Portugal.

A declaração terá sido proferida durante uma curta entrevista dada à Exame Informática em dezembro de 2016 a cujo conteúdo integral poderá aceder neste atalho.

Competirá aos responsáveis das empresas prevenirem-se (através da implementação de adequadas políticas de gestão de cópias de segurança) por forma a evitar que este tipo de ataques coloque em risco a sua informação nuclear que, por via destas ações, pode pura e simplesmente “desaparecer”.

Felizmente têm vindo, entretanto, a ser disponibilizadas algumas importantes ferramentas que podem ajudar, e bem, a combater este flagelo.

Falamos, por exemplo, do portal “No More Ransom” a que poderá aceder, na versão portuguesa, neste atalho.

Como é referido no site “O “No More Ransom” é uma iniciativa da Unidade de Crime de Alta Tecnologia da Polícia Holandesa, do European Cybercrime Centre (EC3) da Europol e de duas empresas de cibersegurança – a Kaspersky Lab e a Intel Security – com o objetivo de ajudar as vítimas de ransomware a recuperar os seus ficheiros cifrados sem terem que pagar a criminosos.

Refere ainda o portal, ao qual a nossa Polícia Judiciária também se associou,  que ““Ransomware” é “malware” (software malicioso) que bloqueia os seus computadores ou dispositivos móveis ou cifra os seus ficheiros digitais. Quando isto acontece, você não consegue recuperar os seus dados sem pagar um resgate. Contudo, a recuperação nunca é garantida e nunca deve pagar!

Tenha, portanto, um sistema de recuperação sempre atualizado e disponível de forma a que uma infeção de ransomware não destrua os seus dados para sempre. Este é o primeiro segredo para evitar dores de cabeça que se poderão prolongar por muito tempo se os seus sistemas informáticos forem invadidos.

Obviamente há mais ações que poderá adotar e, uma delas, é a migração para sistemas operativos mais seguros e fiáveis (como o Debian que instalamos gratuitamente nos computadores das empresas nossas cooperadoras).

Solicite-nos uma reunião. Teremos todo o prazer em o ajudar a implementar as necessárias medidas de prevenção e/ou combate a esta terrível ameaça.

Deixe um comentário